quantos estao lendo agora

gostou? recomende


segunda-feira, 29 de março de 2010

Força e otimismo


Ola! Pessoal, andei sumido por uns tempos, mas, agora estou aqui novamente para dar mais força àqueles que, como eu, passaram pela experiência do AVCH. Ainda não me recuperei totalmente, porém estou vivo! apesar de terem se passado 01 ano e dois meses parece que é muito tempo mais não é!. Os neurônios precisam de um tempo para assumirem tarefas que não faziam antes do AVC, nós somos como crianças aprendendo a andar, pegar as coisas, sentar, levantar. Estamos diante do reaprender a fazer as coisas! estou reaprendendo a assinar meu próprio nome, isso eu fazia num piscar de olhos. Meu filho de 07 anos escreve melhor que eu hoje, sei que vou chegar lá, mas tenho que dar tempo ao meu cérebro sem desistir da fisioterapia etc..etc...temos hoje uma nova realidade e precisamos encará-la de cabeça erguida." Estamos em plena recuperação" e isso prá mim já é tudo, pensemos mais sobre isso, enfim sobrevivemos. Agradeço à Deus todos os dias por estar vivo e ter mais uma chance de "aprender a viver de maneira mais saudável". Valorizar mais as coisas que antes passavam despercebidas como o nascer e o pôr do Sol de cada dia.

Evilásio Lacerda

sábado, 20 de março de 2010

AVC em reação à anestesia

"Após dois derrames, emagreci e virei corredora!"

Não sei como nunca fui obesa, afinal sempre tive hábitos horríveis: comia uma barra de chocolate no café da manhã, pizza, churrasco e fast food toda semana, fumava e não fazia atividade física. Precisei ter um problema sério de saúde para começar a cuidar de mim. Por causa de uma reação à anestesia em uma cirurgia para colocar prótese de silicone, sofri dois derrames, tive trombose e embolia pulmonar.


Durante dois meses fiquei completamente paralisada, apesar de consciente – só conseguia mexer a boca. Além de comer e não me movimentar, tomava remédios que me deixavam bastante inchada. Cheguei aos 65 quilos (antes, pesava 58). A partir do terceiro mês, fui recobrando o movimento das pernas e dos braços. Me sentia como se tivesse nascido outra vez, então decidi que, dali para a frente, seria saudável como nunca havia sido. Para estimular a circulação, recuperar a sensibilidade e agilizar a melhora (além de emagrecer, claro), comecei a caminhar no meu bairro todos os dias. Abandonei o cigarro, aprendi a comer fruta (até então, nem ligava para colocá-la no cardápio), legume e verdura e a balancear minhas refeições.

Como sou empresária e meu trabalho inclui fazer visitas a clientes, sempre que possível, calço o tênis e realizo boa parte delas a pé. Nesses dias, chego a caminhar três horas. Também vou andando ao supermercado – são 20 minutos para ir e 20 para voltar – quando bate vontade de comer chocolate. Assim, compenso as calorias. Em seis meses, sequei 14 quilos e há um ano mantenho meu peso atual, menor até do
que antes de ficar doente. Há seis meses, comecei a correr e estou me preparando para minha primeira prova de 10 quilômetros. Se oscilo 1 ou 2 quilos para cima, já não me estresso, pois sei que, com força de vontade, consigo eliminá-los rapidinho.

Vale quanto pesa
Apesar de preferir alimentos leves, não consigo comer pouco; gosto de quantidade. Por isso, para garantir a saciedade sem extrapolar na hora da sobremesa, misturo frutas com gelatina light – faz volume e não engorda. Assim, fico liberada para comer chocolate e doces, que adoro, no fim de semana.


Adriana Ribeiro - São Paulo - SP

(Depoimento dado em entrevista concedida à revista Revista Boa Forma e autorizada a reprodução pela entrevistada)

http://boaforma.abril.com.br/eu_consegui/historias-de-sucesso/dois-derrames-emagreci-virei-corredora-539946.shtml

Agradecendo a Deus

Tem um dia em que vou lembrar para sempre, dia 9 de Outubro de 2001. Acordei para trabalhar, fui tomar banho, liguei o chuveiro, quando a água caiu tive um pressentimento que o lado direito do meu corpo estava "dormindo", um sentimento em que ele estava parado aos meus movimentos. Como sempre fui um cara em que o trabalho era o mais importante, pouco falava, isto é, só pensava em como resolver os problemas diários no trabalho, só que com este pressentimento resolvi falar em voz alta, porém o que saiu não tinha o menor sentido, me apavorei, chorei, mas o único nome que saia da minha boca com sentido era "DEUS", hoje sei que tenho que acreditar nele em todas as horas da minha vida, tanto nos momentos tristes como, principalmente, nos momentos felizes, pois só "DEUS" é quem me faz sentir tudo o que vivo, tenho que agradeçe-lo por todos os minutos, todos os segundos de vida que ELE me dá. Tive tres AVCs no mesmo dia, não lembro como foi, como me senti, só lembro que estou vivo graças á ELE, perdi o emprego, me mandarão embora, tive outras doenças que vieram atreladas nestes acidentes, porém foi uma vitória, aprendi a entender a palavra vitória em todos os níveis gramaticais, hoje me trato com umas dezenas de remédios, mas foi o plano que "DEUS" me enviou para tentar ser uma pessoa, pelo menos, mais humana, antes só pensava em mim, "DEUS" me informou que sou apenas um grãzinho, que sou nem maior, nem menor que qualquer pessoa, e uma coisa minha grande mãe, Maria Rita, me ensinou, honre a liberdade que "DEUS" te dá, tente, sempre, honrar o nome de "DEUS".

João Eufrásio

domingo, 14 de março de 2010

Faça tudo que puder!


Este texto entrou anonimamente, como comentário ao post "AVC Hemorrágico":

Hoje faz um mês que meu paizinho se foi... essa doença ... esses momentos que leio aqui... quando deito na cama fico pensando o que fiz e o que deixei de fazer... so quem passa sabe como é... cuidar de uma pessoa em cima da cama...ainda mais pessoas que amamos... bom... eu fiz muito... pra ele.. então... para aqueles que estão passando por isso faça faça tudo o podem faça com amor faça como se fosse a ultima vez... pra fazer com mais amor ainda.... bom... algumas coisas que fiz para meu papai... ele ficou paralizado do lado esquerdo era canhoto... mas eu fiz ele reaprender a usar a outra mão... na hora da comida coloquei um avental nele... pois a comida caia do lado mas para ele se sentir melhor isso foi tudo... ele comia sozinha na mesa com a gente .... fiz churrasquinho pra ele... fiz ele fazer a barbara segurava o espelho para ele ver ... e depois terminava para eles os retoques....quando ia na padaria ou num supermerdaco perguntava se ele queria alguma .. coisa.... coloquei ele sentado na sala no sofá com apoio das amofados .. assistia... com a gente... coloquei ele perto da sua plantas ligava a agua da mangueira e ele jogava agua... coloquei as melhores musicas que ele gostava de escutar.... dormi ao seu lado... socorri ele quando dizia que não estava passando bem.. sempre chamavamos a ambulancia.. para verificar o que estava acontecendo .. ... depois do banho fazia massagem nas pernas e braços com um creminho... passava pomada nas feridinhas.... coloquei ele na cadeira de roda a noite iamos na calçada para conversar com os vizinhos... coloquei ele na frente do espelho e com um pente.. penteava seus próprios cabelos... colocamos o tenis no pé dele ... porque a vontade dele andar era tanta que ele pedia e faziamos com muito amor...
abri minha cesta do natal dentro do quarto... porque todos os anos abriamos juntos.. mas.. fiz questão de abrir... com ele coloquei uma cadeira mostrei cada item que contia...tirei varias fotos.... desses momentos.... de casa recuperação.. bom... isso... foi uma das coisas... que podemos fazer....da primeira vez que ele ficou na UTI ... sabe o que eu dizia.. pai os médicos me disseram que o senhor ta melhorando muito,,, que logo vai pra casa... foi uma semana assim.... então... quando forem visita-los diga isso... sempre positivo.. com meu pai funcionou ele saiu voltou pra casa...e foi tres meses de despedida... mas depois de um outro forte.... e Deus o chamou,... mas é como eu digo... não deixe de fazer nada.... faça tudo o que puderem faça até o que não puder... pois um dia... vai relembrar... como amor... de todos esses momentos especiais que viveram juntos... bjsss a todos....

quarta-feira, 10 de março de 2010

Melhor que antes!

Sou mulher, tenho 34 anos de idade e vou contar minha história.
Em 15/07/2009, ao meio dia, após uma manhã normal de trabalho, tudo começou a rodar de repente. Meus amigos de trabalho me socorreram e me levaram ao hospital. Tudo rodando, visão dobrada, vômitos e uma dor de cabeça infernal do lado direito, das 12 às 22 horas no pronto socorro.
Parecia que meu olho, dentes, nuca e ombro iam explodir. Eu me dobrava de dor e vomitava, não tinha posição para ficar. Me deram soro e Dramin, foi como água. Fui internada na enfermaria às 22 horas, me puseram fralda porque não conseguia ir ao banheiro sozinha.
Nos dias seguintes vi que meu lado direito do corpo estava todo bobo, quebrava copos plásticos com a mão direita, estrábica do olho direito
e a pálpebra caída, a visão atrapalhada, coisas e pessoas dançando sozinhas. Após tomografia fui internada na neuroclínica.
Ao todo foram 35 dias de internação hospitalar. Através de ressonância magnética os médicos descobriram que sofri um AVC isquêmico no cerebelo, e através de angiografia descobriram que o mesmo foi causado por ruptura (dissecção) da artéria vertebral direita, atrofiada de nascença, o que explica a ocorrência do AVC na minha idade, já que não sou obesa, não tenho pressão alta, não tenho vícios e faço atividades físicas regulares.
Graças a Deus não fiquei com seqüelas aparentes, meu lado direito foi se recuperando durante a internação, fiquei com uma “cicatriz”: quando
estou muito doente, muito tensa ou muito cansada, os sintomas aparecem. Ontem mesmo (09/03/2010) eu estava muito cansada e a parede
da cozinha começou a andar sozinha, não entrei em pânico, me deitei, descansei e passou.
Tomo Marevan, me mantenho em anti-coagulação para a recuperação da artéria. Dia 18/04/2010 farei nova ressonância.
Hoje considero o que aconteceu como um divisor de águas: repensei minha vida, minha Fé. Durante minha internação tive muita proteção espiritual, minha família me apoiou, meus amigos verdadeiros ficaram ao meu lado, fiz novos amigos e lá no hospital conheci meu namorado, com quem estou há sete meses. Mudei muitas atitudes para melhor. Valorizo minha vida a cada dia que passa, e hoje sou infinitamente mais lúcida, feliz e grata do que era antes.
AMIGOS EM RECUPERAÇÃO, NUNCA PERCAM A ESPERANÇA EM DIAS MELHORES, E LUTEM SEMPRE. FIQUEM COM DEUS.
Um grande beijo, Myrna

terça-feira, 9 de março de 2010

AVCH aos 23 anos



Bom galera sofri um Avc hemorrágico ano passado dia 24 de agosto.
Um dia normal acordei tomei café da manhã (estava na casa da minha noiva) tínhamos combinados um dia antes de ir correr no parque fomos até metade do caminho mas olhei para minha noiva e falei: "Vamos voltar o parque deve estar fechado" ainda não tinha sentido nada.
Voltamos e começamos assitir Tv uns 10 minutos depois senti uma forte dor na nuca uma mistura de dor e ardencia... do mesmo jeito que veio a dor foi embora rapidamente.
Uns 5 minutos depois não conseguia mexermeu lado direito e cai no sofá mesmo, falei para minha noiva que não estava conseguindo me mexer ela acho que eu estava brincando(sou meio palhaço) ela me puxou e eu cai de novo ela repetiu isso uma 3 vezes até eu cair de cara não chão e ela percebeur que era sério.
Fiquei em panico por me sentir tão frágil naquele momento alguns vizinhos ajudaram a me colocar no carro e me levaram rapidamente ao hospital.
Chegando ao hospital percebi que era mais serio ainda médicos e enfermeiros correndo não sei quanto tempo passou mas minha mãe logo chegou ao hospital, logo fui transferido para santa casa de santo andré para fazer tomografia onde constataram avc hemorrágico bem extenso era muito o sangramento....
Fui internado imediatamente foi ai que minha vida começou a se transformar.... um dos médicos simplesmente olhou meus exames e disse:" Nessa idade era pra vc ter morrido" fikei puto da vida como eh que um medico fala isso? e depois falou "olha vou explicar seu caso de uma forma simples.. vc tem uma bomba relógio na cabeça pode explodir a qualquer momento!"
Fiquei uma semana tomando banho na cama sempre chorava com isso mas o pessoal da enfermagem conversavam comigo falando que ja estavam acostumados.
Nisso ainda não mexia a perna direita e o braço, não sei pq sempre pedia para quem estivesse do meu lado para estimular meu lado direito( perna e braço)
Na segunda semana pedi uma cadeira de rodas para tomar banho com um ajudinha me sentei e me levaram ao banheiro, que gostosa a sensação do chuveiro meu banho durou quase 1 hora rsrsrs.
Alguns dias depois comecei a andar pelos corredores do hospital escorado pelas paredes.
Fui transferido da Santa CAsa de Santo André para o "FAMOSO HOSPITAL HELIÓPOLIS" onde iria fazer a cirurgia.
Cheguei em uma noite na manhã seguinte veio um medico falando para eu ficar em jejum que seria operado em 8 horas!
fikei muito feliz ja ia acabar akele pesadelo....
Hahahaa até parece que ia ser tão facil, lá vem o medico ah vamos esperar até amanhã !! ok doutor sem problemas.
Resumindo fiquei uns 15 dias no heliópolis todo dia com a promessa de ser operado com isso minha pressão subia e era pior ainda.
Tomava uma medicação para não ter convulsão até o dia que
ESQUECERAM e tive uma convulsão.
Resolvi depois disso por conta própria sair do hospital assumindo todos os riscos estou até hoje aguardando a cirurgia a Unica sequela meu pé direito ainda não mexe direito ando mancando um pouco mas estou fazendo fisioterapia e ja estou melhorando.
É isso tenho muita fé e agradeço por cada dia de vida sei que não era minha hora e que pessoas devem acreditar nelas mesmas!

Luiz Reis

sábado, 6 de março de 2010

Cãoterapia


O
lá, meu nome é Simone lezdkalns e estou aqui para contar-lhes um pouquinho da minha história!
Essa história começa na manhã do dia 03/05/2008, dia em que ao voltar do café, sofri um AVC Hemorrágico. Fui levada ao hospital da USP e tendo em vista a gravidade do AVC , fui transferida ao Hospital das Clínicas onde fiquei internada por longos 8 dias.
O AVC atingiu a minha parte motora e de fala. Eu não andava sozinha (devido a Hemiplegia), e falava com dificuldade.
Ainda me lembro como foi difícil o primeiro banho no hospital...
Passada a internação, começou a verdadeira luta para a minha recuperação.
Foram intermináveis meses de fisioterapia , perícias no INSS e uma ida ao Hospital Sarah Kubistchek em Belo Horizonte, onde foi constatado que eu nunca mais voltaria a andar e falar direito. Eu lutava para ficar boa, e os médicos não me davam nenhuma esperança.
Com o AVC vieram também a depressão, a baixa estima e a incerteza de que ficaria boa. Neste tempo engordei 15 kilos.
Navegando pela internet, conheci uma moça preocupada com a causa animal, onde se deu o início uma amizade e de um trabalho de dedicação que acabou com um resultado fantástico.
Acolhi uma ninhada abandonada e começei a cuidar dela, acordando de 3 em 3 horas para dar mamadeira, foi quando me interessei pela causa animal e comecei a virar o jogo e me recuperar das sequelas do AVC.
O amor e a dedicação pelos animais foram mudando o foco e me tiraram do olho do furacão que estava minha vida.
Aos poucos os movimentos foram voltando e minha fala já não era mais enrolada. Este milagre chamado cãoterapia, foi o responsável por minha recuperação. E hj me entrego de corpo, alma e coração aos animais abandonados, sou muito grata aos animais e ao que eles fizeram na minha vida!
Por isso estou compartilhando minha história com todos já que o AVC é uma doença que atinge jovens, crianças, adultos e idosos.
E a lição que procuro passar, é que você nunca deve desistir. Com força de vontade e amor, vc consegue a recuperação!
Amar os animais e dedicar-se a eles é muito gratificante.
Espero que todos que estiverem me escutando agora, olhem pelo menos uma vez com os olhos do coração para os animais abandonados e os ajudem.
Obrigado e boa noite.

quinta-feira, 4 de março de 2010

Depoimentos Anônimos

16 de fevereiro de 2010 17:23
Anônimo disse...
Hola, boa tarde, queria tambem compartilhar com voces o que aconteceu com meu marido dia 27/11/09, ele teve um AVC, foi muito grave e transferido para UTI, fizeram a tomografia, e a doutora me disse que so uma cirurgia podia salva-lo, mas aqui na cidade, nao temos neurocirurgiao, tivemos que chamar de fora, ele veio Graças a Deus, mas antes da cirurgia, ele conversou comigo e com os irmaos dele, e disse, claramente que a situaçao era de muita gravidade, ele explicou tudo o que aconteceu, e a situaçao que estava o cerebro do meu marido, e que talvez ele nao pudesse aguentar a cirurgia, entao perguntei, qual era a chance dele sobreviver? ele disse: 1%, e se nao operase, ele iria falecer dentro de 3 a 4 horas, peguei as maos do doutor e com muita fe fiz uma oraçao , disse a ele: " Vai doutor , opera meu marido e Deus vai iluminar sua mente, e guiar suas maos e tudo vai sair muito bem, em nome de Jesuscristo." A operaçao durou 5 horas, e graças a Deus, meu marido saiu vivo da cirurgia, ficou 4 dias em coma induzido. Na UTI, ele pegou pneumonia, e para isso tiveram que fazer traquiostomia para ajudar na respiraçao, pois ele tinha muita secreçao , tambem ele teve infecçao intestinal, ficou 20 dias na UTI. Depois ficamos mais 14 dias em sala normal do hospital, e tudo isso em hospital particular, pois aqui na minha cidade nao tem UTI no hospital regional, e nos nao temos condiçoes financeira para pagar , mas nao tinha jeito , ou levava no hospital particular ou ele falecia. O hospital cobrou R$ 65.000,00,uma quantia impossivel, para quem e uma simples trabalhadora , mas Graças a Deus eu tenho uma comunidade que me apoia, pois nos fazemos parte do Movimento de Cursilhos de Cristiandade da minha paroquia , e com ajuda deles e de muitos , muitos amigos e familiares estamos fazendo ate hoje , rifas, bingos, churrascos etc. para pagar as contas. Meu marido ficou com secuelas, lado direito paralisado e nao fala. Começamos a fisioterapia dia 05/01 deste ano, e hoje ele consegue caminhar um pouco, mas a mao ainda nao esta respondendo, quanto a fala me pediram pra procurar uma fonoaudiologa, e o que vou fazer esta semana.Ele esta conciente, Graças a Deus, reconhece todo mundo. HOJE POSSO DIZER QUE SOU TESTEMUNHO VIVO DE QUE MILAGRES EXISTEM E QUE ELE NUNCA ABANDONA EN QUEM NELE CRE . pois TUDO POSSO NAQUELE QUE ME FORTALECE. O grande amor que tenho pelo meu marido e a fe em Deus , no Deus do impossivel, sao os que nos levam a seguir adiante.Sei que e temporario ele nao falar e nao andar, pois Deus nao faz as coisas pela metade, e meu marido tem muito que contar , dar muitos testemunhos do grande amor e misericordia que Ele nos tem. "DECOLORES" Rosangela/PJC/Py

16 de fevereiro de 2010 17:54
Anônimo disse...
A MAMÃE SOFREU UM AVC HEMORRAGICO ESSA MADRUGADA E ESTA SENDO MUITO DIFICIL PARA A FAMILIA,ESTA EM COMA E SEGUNDO OS MÉDICOS AGORA E REZAR E ESTAMOS TODOS EM ORAÇÃO.
lOGO ESTAREI DE VOLTA DANDO NOTICIAS DE SUA RECUPERAÇÃO.
BOA NOITE A TODOS.

16 de fevereiro de 2010 22:42
Anônimo disse...
drika disse
meu pai deu avc hemorragico ao 86 anos tava a tomar banho e paralsou as pernas mas ainda consciente chamou pela minha mae q o ajudou se vestir e logo endureçeu se todo..meu irmao o levou ao hospital imediatamente e la ja foi direto para a uti e ja logo no sia seguinte foi operado.passou 10 dias na uti mas graças a deus sempre nos reconheçeu.com 12 dias ele foi pro quarto com sonda alimentar e urinaria...mas infelizmente pegou uma infecçao hospitalar e passou mto mal....mas Deus e tao poderoso e com nossas oraçoes ele foi se recuprando...ele ficou 45 dias internado nesses dias todos na enfermeria ele teve altas e baixas como alteramento de pressao ..ulcera hemorragica convulsoes.crises de soluçoes...as vezes alucinaçoes...mas nunca saimos de perto dele e sempre tivemos mta fe...hj ele ta em casa apresenta a cada dia melhoras...ele ja come pela boca..fala--mexe com a perna so ainda noa mexe o braço....mas estamos mto confiantes na recuparaço dele...por isso meus amigos tenham fe e deem mta atençao a pessoa q sofre o AVC e mto importante a familia nessa hora... e tenha a certeza q DEUS ouve nossa oraçao...pq o medico nao acreditava q meu com 86 anos se recuparava. so q pra DEUS nada e impossivel....obrigado Senhor meu DEUS.

17 de fevereiro de 2010 01:50
Duda Serra disse...
Após o AVC hemorrágico, citado no post anterior, foi constatado na última tomografia feita pela minha mãe que há uma artéria dilatada. O médico indicou a EMBOLIZAÇÃO, após um exame mais detalhado.
Alguém já fez ou conhece alguém que fez? A anestesia é local ou geral? Há riscos para uma pessoa com 76 anos??

18 de fevereiro de 2010 20:37
Duda Serra disse...
Anônimo,
A oração pode muito em seus efeitos. Para Deus nada é impossível.
Já soube de casos de pacientes que estavam em coma e saíram dessa.
Confia e descansa em Deus nesses momentos de aflição.

20 de fevereiro de 2010 15:37
Anônimo disse...
Sua mãe irá ficar bem, eu tive um AVC hemorrágico no dia 29/01/10. Não fiquei com sequelas e só estou acompanhando a absorção do hematoma e tomando direitinho os medicamentos, não é facil pra gente, tenha paciencia, dê muito carinho, as vezes o corpo dá varios sinais que estamos sobrecarregados e acabamos não dividimos as coisas. Melhoras.

20 de fevereiro de 2010 20:49
Anônimo disse...
se alguem souber de uma clinica especialisade em recuperacao ! por favor entre em contato comigo por favor !!!juninhoox_usa@hotmail.com

22 de fevereiro de 2010 19:18
Paula B disse...
Hoje a mamãe esta melhor ja está tirando a sedação e fechou o dreno.Amanhã deve fazer uma tomografia e verificar o quadro para ver a evolução.Estamos em oração e ela está nas mãos de Deus.
Vou estar mandando noticias e peço orações a todos.
Obrigada!!

22 de fevereiro de 2010 20:31
Anônimo disse...
continuando meu pai entrou na UTI 08/02 com o AVC Hemorragico...foi uma semana de choros e cada vez qu ia visita-lo nos 15 minutos é como se fosse uma despedida um perdão... e ainda todo com os aparelhos sentiu sempre minha presença e ate chorou .... na sexta-feira quando vi que meu pai estava partindo .. sentim no meu coração e ele me pediu p/ que eu fosse numa igreja e deixasse ele partir .....tive que me ajoelhar e pedir para ele ir embora...e que um dia iamos nos encontrar... saindo da igreja passei no hospital e perguntei dele me disseram que ele estava na UTI sim... depois de cinco minutos que sai de la... a UTI me liga informando que ele havia partido.... eu lutei tanto para meu pai voltar a andar desses tres meses dei o máximo de mim.. fiz ele fazer a barba ... sentava na mesa com a gente comia sozinha... fiz ele colocar agua nas plantas.... agora onde foi todo os meus esforços...e quando chego do serviço ele não está ... e quando vou sair não posso mais dizer tchau pai... que saudade... para aqueles que sobrevivem.... tias tios filhas mães pais parabéns... para aqueles que ajudaram... é lindo de mais... e para aqueles que perderam.... é so saudade.... as vezes vem com tanto força ... que tenho vontade de sair chorando.... gritando... é como se fosse mentira.... é como se fosse um sonho... que queria acordar agora mass.... agora ... vou ter que caminhar sem ele... mas sempre no meu coração pai te amo... um dia vamos nos encontrar.... te amo te amo e te amo....

22 de fevereiro de 2010 23:07
Anônimo disse...
Olá estou passando por todos essas dificuldades e mais um poco.Perdi minha mãe no dia 26/01 com 65anos de idade,quando estava fazendo uns 18 dias meu pai deu um avc hemorrágico.Ele estava muito deprimido com a morte dela;era muita angustuia que ele sentia...levamos ele para o hospital mais próximo de casa,mas como onde morro é muito sem recursos,após três dias sem nenhuma solução o levamos para outra cidade.Hoje faz 12 dias que ele está lá...passou por uma drenagem e está na uti.Ele não mexe o lado direito,oesquerdo muito pouco;não fala,não abre os olhos...estou muito angustiada e sem saber o que fazer e o que pensar...mas depois que li todos estes depoimentos criei mais foça e fé para enfrentar tudo isso.Estou sempre resando muiiito e pedindo a Deus que faça o que seja melhor para ele;porque Deus sabe o faz e a gente não sabe o que fala...mas enquanto a vida a esperança.Ele vai sair dessa como todos vcs ja sairam...com as graças de Deus.O mais difícil e que ainda não consegui superar a perca de minha mãe ainda e já ter que passar por tudo isso novamente.Mas ainda bem que tenho muitos amigos, vizinho,parentes nos dando apoio.Como vcs estão superando,sei que com a ajuda de Deus também vou superar...abraços a todos e vamos seguir com Fé.
28/02/2010

28 de fevereiro de 2010 11:11
Anônimo disse...
Bem, me chamo Raphael, e desde já saúdo a todos, pois esta doença é dura, e requer de nós familiares que tenhamos força e fé para seguirmos o caminho. Minha avó materna teve AVCI (Avc Isquêmico) e está, agora, demonstrando sequelas cerebrais, como alucinações e etc. Graças a Deus ela não teve problemas na motricidade, ou seja na locomoção, mas a batalha está sendo árdua. Principalmente em ralação a minha mãe que está cuidando dela. Isso, porque minha mãe também cuidou de sua vó até o fim da vida, e isso, a ela, se torna um cenário de lembranças desagradáveis...Mas, tenho fé nas providências divinas que isso tudo nada mais é que PROVIDÊNCIA. ABRAÇO A TODOS!!

28 de fevereiro de 2010 15:03
Paula B disse...
OLá a todos!!
Bom hoje faz 14 dias que a mamãe sofre AVCH e esta na UTI ainda sedada e sem nenhuma resposta.É um momento muito triste,ainda bem que posso desabafar um pouco com vcs.Estamos em oração para que Deus continue a iluminando nesta fase didicil.
Peço orações a todos,com corrente de oração conseguimos muitas vitórias..
Fiquem todos com Deus e que ele ilumine mamãe e todas as familias que passa pelo mesmo problema.

2 de março de 2010 14:12
Manoella disse...
Oi. meu sogro de 59 anos sofreu um AVC isquêmico há nove dias atrás. Acontece que meu namorado e a mãe dele estavam há alguns dias longe de casa e o meu sogro estava sozinho, até porque além da pressão alta e diabetes, ele não apresentava nenhum sintoma e estava bem. O AVC ocorreu no domingo, acredita-se que foi na hora dele dormir, e ele só foi socorrido no dia seguinte na hora do almoço, quando a sua filha apareceu em casa para dar um Oi. Durante essa semana internado, ele apertou a mão do meu namorado, reagiu aos comandos de voz. Mas na madrugada de Sábado ele sofreu outro AVC e agora está entubado. Porém, ontem quando meu namorado foi visitá-lo, apesar de estar muito sedado, ele levantou um pouco uma das mãos e apertou a mão do meu namorado. O problema é que ele está com febre devido a principio de pneumonia, quadro comum na UTI. Mas o meu namorado e a família só choram. Ainda mais que o segundo AVC foi descoberto apenas hj, os médicos esconderam dos familiares, e esse AVC só foi descoberto porque uma filha é fonoaudióloga e a médica amiga dela, falou diretamente com a médica do meu sogro, e pra ela foi falado. Uma injustiça tremenda esconder da família. Cada segundo é agoniante, meu namorado fica ruim só de ouvir o telefone tocar. Espero que ele supere isso. Enquanto isso, só nos resta rezar.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

TRANSLATOR

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish
Translator Widget by Dicas Blogger
Edit this page (if you have permission) | Report abuse Google Docs -- Web word processing, presentations and spreadsheets.