quantos estao lendo agora

gostou? recomende


quarta-feira, 23 de maio de 2018

Controlando convulsões

Bom meu nome é Lívia e tenho 17 anos (quase 18). Há 16 anos atrás minha mãe teve um Avc isquemico por que ela quebrou o resguardo dela quando estava parida da minha irmã , desencadeando o derrame. Ela teve isso , mas depois ficou bem sem nada, e foi liberada. Logo após uns oito dias ela estava varrendo a casa,  ficou suada, foi tomar banho e teve de novo o Avc. Levaram ela pra o hospital. Eu não sei como foi, tinha dois anos e minha irmã com alguns meses. Sei disso Pq algumas pessoas me falam e ela mesma tmb me diz. 
Depois disso ela voltou pra casa depois de ter tomado soro. Ficou com as sequelas, o lado esquerdo paralisado. Mas ela é tão forte que com o tempo conseguiu melhorar. Anda apenas com algumas dificuldades, a mão esquerda não é igual á direta. A mente dela não é como antes. Minha mãe desde quando eu me lembro  ela que faz tudo por mim e pela minha irmã. Faz tudo mesmo. O problema é que ela é muito estressada, demais mesmo, é muito esquentada , mas isso é de família .

 Depois de uns tempos ela e o meu pai se separaram, e ficou eu, ela e minha irmã. Tudo estava bem sabe, nois saímos, nos divertíamos, mas tudo foi mudando. Eu me lembro como se fosse ontem, pelo fato dela ter tido o Avc e desde pequena ter enxaqueca as vezes ela tinha as dores de cabeça. Eu e a minha irmã, a gente cuidava dela, ela estando consciente normal. Mas em uma noite no ano de 2013 ela teve uma crise convulsiva. Foi horrível, fui chamar minhas tias e meu pai. Eles cuidaram dela e deu tudo certo. E ela voltou ao normal. 
Mas o pesadelo só tava começando. De tempos em tempos ela tem isso, sempre a convulsão e acontece só a noite ou de madrugada . Mas ela começou a ter umas coisas que eu não sei explicar. É tipo uma crise rápida. Ela começa a tremer a braco esquerdo e fica com a perna dormente, e ela tmb não lembra se banhou, se comeu e tmb vai direto pra o banheiro urinar. Mas depois volta ao normal. E é horrível pois diariamente ela tá tendo essas " pequenas crises ". E eu tô vendo que ela não tá bem. Fomos outro dia no médico e ela passou dois exames: uma ressonância e uma tomografia. Estamos tentando marca esses exames e  a única coisa que eu quero é que ela fique bem. Que não tenha essas crises, Pq é horrível de ver e de tratar aquela pessoa que está tendo uma convulsão. O meu sonho é ver ela trabalhando, namorando, saindo, vivendo de verdade, ela tem 40 anos, teve o Avc com 24. Ela tá mui parada em casa. 
Acredito muito em Deus e N.Sr e tenho fé de que irá dar tudo certo. As vezes a esperança está no ponto de acabar, mas vem uma coisa, uma força forte que te levanta pra vc não desistir. Eu tenho fé que vai dar tudo certo, e vai!

PS:

Já fomos ao médico, ele passou dois remédios e mamãe não está tendo mais as crises.
Livia
S. Luís - MA

DOIS AVCS em 8 meses


Tive o primeiro avc em Junho de 2017 , fiquei internada e não fiquei internada 30 dias depois voltei para casa e não fiquei emocionalmente bem , minha mãe faleceu em janeiro de 2018 , foi muito triste e na missa e foi muito difícil.
 Dia 2 de fevereiro tive outro Avc e fiquei internada uma semana fui tratada e ainda estou em casa tratando com acompanhamento médico e minha fala ficou comprometida; quando fico nervosa ainda tenho dificuldade para falar. Agora escuto barulhos como se fosse zumbidos e as vezes pessoas me chamado. 
Meu marido não entendi e diz que é pânico. O médico mudou meu anti convulsivo. Estou confusa.

Cristina

domingo, 27 de agosto de 2017

AVCH e medo de ter outro


Eu tive um AVCH no dia 19/11/2015. Tive que fazer a craniotomia, fiquei 14 dias na UTI, sendo que 1 em coma e mais 8 dias no quarto. Tive o meu lado direto paralisado, sai do hospital sem mexer este lado, no dia 10/12/2015 tive alta. Com muita fé em Deus e com a ajuda de familiares no dia 31/12/2015 consegui subir a escada da minha casa andando, apenas com o auxílio de um familiar. No dia 28/04/2016, fiz uma cranioplastia. Ainda tenho dificuldades de andar e movimentar o braço direito, mas tenho muita fé em Deus e no mundo espiritual que logo estarei 100℅. Mas por não terem encontrado a causa do meu avc, tenho medo de ter outro
Célia Eloy

2 AVCs seguidos e mudança de vida


Olá a todos leitores! Localizei este blog e depois de ler alguns casos, senti que deveria também expor o ocorrido em minha vida. Eu, RGPMelo, aos 42 anos, não bebia, não fumava, não estava ociosa, pressão arterial baixa, enfim, no dia 19 de agosto de 2014, acordei as 3h30m com uma dor de cabeça violenta, levantei, comecei a falar de forma estranha e o chão não estava muito normal. Logo, pedi ao meu marido que me levasse para o hospital. Ainda tive tempo para trocar a roupa de minha filha e também trocar a minha roupa, então, saímos e chegamos ao hospital o que foi rápido devido o horário que não tinha transito e por residir perto.
Chegando, fui direto para a urgência, comecei a vomitar e evacuar, a dor de cabeça era tão forte que queria sair do meu corpo.Lembro que a ultima imagem que vi neste dia foi o enfermeiro me colocando em uma cadeira de rodas e então eu desmaiei, este foi o primeiro avch e primeiro caso na família.
No dia 21, após 2 dias, já no bloco e em coma, tive o segundo avch com maior extensão, pois, tenho uma cirurgia do alto da cabeça até o pescoço. Foram um total de 40 dias de hospital. Fui para UTI e depois para o quarto. Sei que não é fácil para quem acompanha. Meu esposo foi a pessoa mais próxima que ficou comigo, o tempo todo e teve que se manter, pois o baque que ele e toda a família recebeu foi violenta e como li em um comentário "a família" também sofre junto e muito mais, pois, eu  estava fora do mundo real, já meu esposo sofreu muito.bastante. Quero deixar para todos leitores, que depois do ocorrido, minha vida mudou. Abri meus olhos, outra mentalidade, outra visão. Mudou para um significado muito mais alto, muito mais importante, onde estou aprendendo e buscando o entendimento espiritual. A vida que tinha, era do corre corre do dia a dia, vivia tudo de forma que era normal para o mundo. Sendo que, a nossa vida aqui neste mundo tem um significado maior e que muitos, infelizmente, não buscam a verdade da nossa existência, não abrem os olhos do entendimento. Então, acordei literalmente e agradeço ao PAI ETERNO, CRIADOR e SALVADOR, meu único caminho, por não ter desistido de mim. Louvo a ELE, por ter me dado esta grande oportunidade de acordar para a verdadeira Vida. Hoje, sei que ELE me salvou por 3x. A primeira no madeiro, quando morreu por mim, a segunda, neste ocorrido, em que, minha recuperação está sendo maravilhosa, não fiquei com nenhuma sequela e a terceira é aprender o verdadeiro sentido da Palavra Sagrada do nosso CRIADOR. Somos a Igreja, templo e casa do Espírito do Eterno e Pai Altíssimo. Deixo a todos o que devemos fazer: vamos acordar para buscar o nosso SALVADOR que nos dá o ar todos os dias da nossa vida, buscá-LO de forma verdadeira, pois, a verdade nos LIBERTARÁ(João 8:32). E estas verdades darão outro sentido as suas vidas. "Muitos serão chamados e poucos escolhidos"(Mateus 22:14). Toda honra e toda gloria seja dada ao nosso CRIADOR E PAI ALTÍSSIMO(Romanos 11:36). "Haverá um só rebanho e um único pastor" (João  10:16). Agradeço a atenção de todos e que seja útil o meu testemunho. ASSIM SEJAS!!!!

Anticondepcional e negligência médica


Eu tenho 35 anos, e a 5 meses atrás eu sobrevivi a um AVC isquêmico
Também sou vítima do Anticoncepcional e negligência médica.
Eu estava com uma dores de cabeça muito forte no trabalho, foi pra casa dormir e mandei uma mensagem para o meu namorado e eu não estava me sentido muito bem.
Hoje ele chegou a minha para casa eu já não fala muito bem.
Daí fomos ao médico do São Camilo, depois de três de fui atendido, o médico percebeu  e eu não falando direito,  ele me pediu para fazer um eletro e me deu um Diazepan.
Eu fui pra  casa do meu namorado e dormi, quando acordei eu não estava sentido do um lado direto e a minha voz não saia.
Hoje eu estou vivendo um dia após o outro,  eu teve efeito fisioterapia, fono e pilates.
Mais tem sido muito difícil por que eu quero me expressar e não consigo. O AVC atingiu toda a área da fala, então eu estou aprendendo a falar novamente e escrever a digitar ler em voz alta tudo estou aprendendo novamente.
Eu não sei si a uma voz vai recuperar como era, mais eu estou tentando de tudo.
Peço a Deus muito força para não cair em depressão, todos os dias eu levanta da minha cama forte para enfrentar mais um dia.

Grasi

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

TRANSLATOR

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish
Translator Widget by Dicas Blogger
Edit this page (if you have permission) | Report abuse Google Docs -- Web word processing, presentations and spreadsheets.