quantos estao lendo agora

gostou? recomende


sábado, 14 de junho de 2014

Problema desconhecido, diagnóstico tardio

Olá, meu nome é Igor Brito, tenho 17 anos e minha mãe sofreu um AVC isquêmico no dia 11/06/2013, minha mãe tem 50 anos, fumava muito, e tem pressão alta, ela foi saber que era hipertensa.

Duas semanas antes de ter o AVC, ela ja andava se sentindo mal, às vezes nem podia levantar da cama de dor, e os médicos NUNCA falaram que eram sintomas de um AVC. Nós não conhecíamos esse problemas, ninguém na nossa fam[ilia nunca teve! Minha mae era uma mulher muito ativa, levantava as 7h da manha, limpava a casa e parava só às 20h da noite!! 

Um dia eu estava com conjutivite, foi ao medico e voltei, minha mãe estava OTIMA, Muito disposta fazendo o serviço de casa, cheguei em casa, tomei café e fui dormir um pouco porque ainda tinha que ir a aula de tarde, acordei por volta de 11h, almoçei com ela, tomei banho, e fui para a escola!!! 

  Cheguei em casa a tarde por volta de 17h30m. minha casa estava toda bagunçada, com tudo jogado no chão, e ninguem em casa, eu nao sabia o que tinha ocorrido, meu pai chegou do serviço logo depois e tambem nao tinha noticias nenhuma!!! liguei para o hospital que minha mae consultava sempre, ao falar com a moça da recepçao ela me informou que minha mae tinha dado entrada la tendo um avc, convulcionando e etc.... liguei para minha irma e ela estava la na UTI do hospital com meu irmao, eles haviam socorrido minha mãe!!! 

FOI HORRIVEL, O PIOR MOMENTO DA MINHA VIDA!!!! pensei que minha mae iria morrer, ate o médico achou isso porque menores de idade nao podem entrar na UTI e o medico se comoveu comigo e deixou eu entrar 5m para me despedir da minha mae!!! Foi muito horrivel, ela me viu e começou a chorar, chorava muito, ela.perdeu a fala no AVC, entao so resmungava, tambem paralisou seu lado direito do corpo! 

Cheguei em casa e fiz uma corrente de oraçao com a minha familia, e graças a Deus em duas semanas minha mae ganhou alta, e veio para casa!!!! ela ainda continua fumando, ja se passou 9 meses, ela esta totalmente lucida, mas ainda nao caminha completamente, usa fraldas, e nao fala plenamente, fala coisa que nao entendemos, como se fosse um bebê!!! 
Mas ela perdeu uns 18 kg, nao sente fome, e fuma o tempo inteiro!!! tenho muita fe em Deus que ela vai melhorar, mas tem momentos que me bate um desespero tremendo!!! vejo que ela evolui, mas demora!! queria dizer para quem esta lendo que tenha muita fe, pode demorar muito tempo para ela melhorar, mas ela ainda esta viva e ao meu lado, e tenha fé!! Assim como eu tenho, que seu ente querido vai ficar bom!!!!

domingo, 27 de abril de 2014

Não desistir nunca!

Bom dia,meu nome é Sergio Ricardo Ferreira tenho 46 anos casado e tive a infeliz experiência de sofrer com dois AVCS.Sempre fui uma pessoa ativa tinha uma vida bem corrida,por causa do meu trabalho não tinha uma alimentação muito boa e não vou negar que o sedentarismo fazia parte da minha vida,muitas preocupações com o dia a dia e quase não saia para passear e relaxar passava nervoso e tinha muita ansiedade.

Até aqui já deu para notar muitas coisas que eu e nem você poderia estar fazendo como: I)TER UMA MÁ ALIMENTAÇÃO II)VIDA SEDENTÁRIA III)ANSIEDADE,NERVOSISMO,PREOCUPAÇÃO IV)NÃO TER TEMPO PARA RELAXAR A MENTE E O CORPO V) LAZER E DESCANSO.Então na correria de minha vida um certo dia do mês deOutubro de 2011 comecei a sentir um a falta de ar muito forte fui levado as pressas ao hospital Santa Casa de São Paulo,chegando lá fui atendido com urgência porque meus batimentos cardíacos estavam em entre 180 e 200 tiveram que realizar uma cardioversão elétrica uma tentativa de parar o meu coração e reanima-lo com esperança que meus batimentos voltassem em sua normalidade ,mas não foi isso que aconteceu tive que ficar internado 20 dias sendo dos quais 7 em UTI para conseguir normalizar meus batimentos,tive alta e sai com medicações.Depois de cerca de uma semana era uma terça feira29/11/2011 cheguei do trabalho tomei banho jantei e fiquei vendo TV,depois fui dormir.Só lembro que passado algumas horas na madrugada eu estava no chão e minha esposa e meu filho de 7 anos tentavam me levantar sem sucesso,eu não conseguia me levantar foi quando minha esposa muito nervosa ligou para o bombeiro,ela ficava falando comigo e eu comecei a espumar sinal de uma convulsão e minha voz já não saia,meu lado esquerdo estava totalmente paralisado e minha face torta e paralisada.os bombeiros não demoraram a chegar e me levaram rapidamente para o hospital de Ermelino Matarazzo,chegando no hospital me atenderam na emergência e foi diagnosticado AVC ísquemico fiquei 18 dias internado passei por muitas coisas nestes dias,quando tive alta os diagnósticos e recomendações.Os médicos disseram que eu nunca mais ia enxergar,falar e não teria mais os meus movimentos.Realmente esta foi a situação em que eu sai do hospital,mas eu aprendi que o segredo para a minha reabilitação foi a vontade de viver e nunca deixei de ter Fé em DEUS lutando contra minha carne para acreditar no fundo do meu coração que a situação que eu estava passando era momentânea assim fortalecendo o meu espírito.Sai do hospital e comecei a fazer fisioterapia,terapia ocupacional entre outros tratamentos,foram cerca de 10 meses mobilizado dependendo da minha esposa para tudo até a mais simples tarefa como tomar banho, se trocar,pentear cabelo,fazer refeiçoes,ir ao banheiro entre outras,foram exaustivos 10 meses até ir para cadeira de roda e mais algum tempo para poder usar uma bengala,sempre seguindo com muito empenho sem retroceder rumo ao impossível para os médicos mas possível para DEUS e dentro de mim algo sempre me impulsionava para frente a caminho do meu objetivo que era falar,andar,se movimentar e poder ter ao menos um pouco de uma vida normal.Com o passar do tempo fui sendo completamente restaurado por DEUS através da minha Fé e força de vontade em querer viver e nunca desistindo da vida por mais difícil que eu posso ver e sentir que seja.Hoje faço tudo falo,vejo,ando em fim tenho de volta minha vida normal sem contar que quando ia fizer dois anos do primeiro AVC em 7/11/2013 tive outro AVC.

ACREDITE,TENHA FÉ EM DEUS VOCÊ VAI CONSEGUIR POIS EU CONSEGUI,DESISTIR NUNCA RETROCEDER JAMAIS.DEIXO AGORA UMA PEQUENA FRASE "OS FRACASSADOS SÃO AQUELES QUE DESISTEM".....

Depois de uma leve e momentânea tribulação é produzido para nós um eterno peso de glória




Sérgio Ricardo

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Recuperado com muita fé


Bom dia,meu nome é Sergio Ricardo Ferreira tenho 46 anos casado e tive a infeliz experiência de sofrer com dois AVCS.

Sempre fui uma pessoa ativa tinha uma vida bem corrida,por causa do meu trabalho não tinha uma alimentação muito boa e não vou negar que o sedentarismo fazia parte da minha vida,muitas preocupações com o dia a dia e quase não saia para passear e relaxar passava nervoso e tinha muita ansiedade.

Até aqui já deu para notar muitas coisas que eu e nem você poderia estar fazendo como: I)TER UMA MÁ ALIMENTAÇÃO II)VIDA SEDENTÁRIA III)ANSIEDADE,NERVOSISMO,PREOCUPAÇÃO IV)NÃO TER TEMPO PARA RELAXAR A MENTE E O CORPO V) LAZER E DESCANSO.Então na correria de minha vida um certo dia do mês deOutubro de 2011 comecei a sentir um a falta de ar muito forte fui levado as pressas ao hospital Santa Casa de São Paulo,chegando lá fui atendido com urgência porque meus batimentos cardíacos estavam em entre 180 e 200 tiveram que realizar uma cardioversão elétrica uma tentativa de parar o meu coração e reanima-lo com esperança que meus batimentos voltassem em sua normalidade ,mas não foi isso que aconteceu tive que ficar internado 20 dias sendo dos quais 7 em UTI para conseguir normalizar meus batimentos,tive alta e sai com medicações.

Depois de cerca de uma semana era uma terça feira29/11/2011 cheguei do trabalho tomei banho jantei e fiquei vendo TV,depois fui dormir.Só lembro que passado algumas horas na madrugada eu estava no chão e minha esposa e meu filho de 7 anos tentavam me levantar sem sucesso,eu não conseguia me levantar foi quando minha esposa muito nervosa ligou para o bombeiro,ela ficava falando comigo e eu comecei a espumar sinal de uma convulsão e minha voz já não saia,meu lado esquerdo estava totalmente paralisado e minha face torta e paralisada.os bombeiros não demoraram a chegar e me levaram rapidamente para o hospital de Ermelino Matarazzo,chegando no hospital me atenderam na emergência e foi diagnosticado AVC ísquemico.

Fiquei 18 dias internado passei por muitas coisas nestes dias,quando tive alta os diagnósticos e recomendações.Os médicos disseram que eu nunca mais ia enxergar,falar e não teria mais os meus movimentos.Realmente esta foi a situação em que eu sai do hospital,mas eu aprendi que o segredo para a minha reabilitação foi a vontade de viver e nunca deixei de ter Fé em DEUS lutando contra minha carne para acreditar no fundo do meu coração que a situação que eu estava passando era momentânea assim fortalecendo o meu espírito.Sai do hospital e comecei a fazer fisioterapia,terapia ocupacional entre outros tratamentos,foram cerca de 10 meses mobilizado dependendo da minha esposa para tudo até a mais simples tarefa como tomar banho, se trocar,pentear cabelo,fazer refeiçoes,ir ao banheiro entre outras,foram exaustivos 10 meses até ir para cadeira de roda e mais algum tempo para poder usar uma bengala,sempre seguindo com muito empenho sem retroceder rumo ao impossível para os médicos mas possível para DEUS e dentro de mim algo sempre me impulsionava para frente a caminho do meu objetivo que era falar,andar,se movimentar e poder ter ao menos um pouco de uma vida normal.

Com o passar do tempo fui sendo completamente restaurado por DEUS através da minha Fé e força de vontade em querer viver e nunca desistindo da vida por mais difícil que eu posso ver e sentir que seja.Hoje faço tudo falo,vejo,ando em fim tenho de volta minha vida normal sem contar que quando ia fizer dois anos do primeiro AVC em 7/11/2013 tive outro AVC. ACREDITE,TENHA FÉ EM DEUS VOCÊ VAI CONSEGUIR POIS EU CONSEGUI,DESISTIR NUNCA RETROCEDER JAMAIS.DEIXO AGORA UMA PEQUENA FRASE "OS FRACASSADOS SÃO AQUELES QUE DESISTEM".......Depois de uma leve e momentânea tribulação é produzido para nós um eterno peso de glória

Sérgio Ricardo

sábado, 19 de abril de 2014

AVCI associado a forame


Era a penúltima semana de férias do meu marido. Viagem marcada, malas prontas... Na tarde de 10 de janeiro fomos ao cabeleireiro para que ele e nosso bebê cortassem o cabelo, o primeiro corte do bebê! Os dois babões vendo o filho cortar o cabelo.... mais tarde ele foi jogar futebol. Estava em casa, com uma amiga e nosso filho, baixando musicas para ouvir na viagem, quando vi que era quase 00 horas e nada dele chegar.... liguei para o celular e o enfermeiro do hospital atendeu dizendo que ele havia sofrido um acidente e carro. Fiquei pasma, peguei o carro e fui até o hospital.
Chegando lá,meu marido estava sem nenhum arranhão, consciente, mas sonolento. Disse que havia subido na guia e bateu o carro. Até então minha ficha não tinha caido, achei q fosse acidente mesmo. O médico encaminhou para a tomografia e não deu nada. Ele me disse que o quadro clinico era de um derrame ou avc, pois estava com o lado esquerdo do corpo paralisado. Encaminhou prontamente para a Uti, onde começou o tratamento. 
O medico perguntou se havia casos na familia, se tinha problemas de saude....a resposta foi não, nunca teve nada, nem de longe na familia. Ele falou das piores hipoteses possiveis, fiquei desesperada.... deixei ele no hospital e no dia seguinte voltei p visita-lo. Ele apresentou melhora, pois erguia a erna q estava paralisada. Falava normalmente, lembrava de datas, de todos.... graças a Deus. No segundo dia de uti, a tomo revelou o avci extenso do lado direito, acometido pela arteria cerebral media. 
A causa esta provavelmente associada ao Forame oval patente, um buraco entre os atrios esquerdo e direito do coração, por ele podem passar coagulos ou placas de gordura, e pela corrente sanguinea, chegam até o cerebro, causando o avci. Ele ficou uma semana na uti, depois mais uns dias no quarto. Hoje, 14-4-2014, ele anda, fala e esta mexendo o braço esquerdo. Esta bem, apesar de algumas limitaçoes. A mão está frouxa ainda, mas vem apresentando melhoras. Neurologicamente, está distraido e varia o humor. Esta se concentrando pouco e a memoria recente está confusa. Esta fazendo fisio todos os dias, incluindo hidroterapia e acupuntura laser. 

Estamos com fé em Deus para que ele se recupere, e na espera para ver se ele tera que realizar a cirurgia cardiaca para o fechamento do FOP. Esta má formaçao é investigada quando não se acha o motivo do avc, principalmente em jovens. A quem estiver lendo e tiver um bebê, fiquem atentos, pois todos nós nascemos com o Fop, e 25% da população tem ele aberto, pois ele deve fechar até os dois anos de idade, aproximadamente. Se alguem deste blog souber de alguem que realizou esta cirurgia, por torax ou angioplastia, me escrevam nefdias@bol.com.br. 
Obrigada

sexta-feira, 28 de março de 2014

Um mal que atinge a família toda

Este é o depoimento de alguém que não sofreu um AVC, mas que também adoeceu por conta desta doença, pois o acidente vascular cerebral debilita não só paciente, mas toda a família.
Minha mãe teve um AVC hemorrágico em novembro de 2010, 2 dias depois de sofrer um infarto. Ela ficou um mês em coma e depois mais 3 meses internada em UTI e semi-intensiva. Neste período sofreu 3 cirurgias e em todas o prognóstico médico era o pior, a morte.
Em março de 2011 ela teve alta e desde então encontrasse em casa com assistência de um homecare, pois tem tráqueo, gastro, perdeu praticamente todos os movimentos e não fala mais. Sua única forma de comunicação é com piscar de olhos.
Desde o 1o dia, tento entender o que e porque isso aconteceu com ela e ao longo destes anos descobri que algumas perguntas ficarão sem respostas, mas também que nem tudo o que foi dito pelos médicos era verdadeiro.
Não posso julgar se a vida que ela leva hoje é mais justa do que se ela tivesse morrido numa das cirurgias, mas sei que ela, dentro das condições que lhe sobraram, lutou e continua lutando para se recuperar e também sei que isso só acontece porque ela conta com a ajuda de algumas pessoas da família e amigos que nunca a abandonaram.
A você que está passando pela mesma situação, só posso dizer para que não desanime, não vai ser fácil. Mas a primeira coisa que é necessário entender é que existe um tempo que não é aquele que marca o relógio, onde um minuto tem sessenta segundos, mas um tempo individual, onde o meu minuto poderá demorar uma hora, um dia, um mês...
Independente da sua crença religiosa ou da falta dela, é importante acreditar e ter fé, só assim você poderá viver um dia de cada vez.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

TRANSLATOR

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish
Translator Widget by Dicas Blogger
Edit this page (if you have permission) | Report abuse Google Docs -- Web word processing, presentations and spreadsheets.