quantos estao lendo agora

gostou? recomende


terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Pedido de oraçao para um lutador

Olá, me chamo Divina tenho 23 anos e moro em Goiânia. Escrevo-vos para contar a história que eu e minha linda família tem enfrentado.

No dia 12/02/2009 uma quinta-feira tudo parecia estar normal até minha mãe ligar no meu trabalho avisando que meu pai havia sofrido um AVC enquanto trabalhava. Me desesperei, mas até então não tinha noção da gravidade. Achei que seria mais fácil.

Fui para o hospital de urgências onde ele estava e chegando lá pude ver que era pior que eu imaginava. Meu pai estava em uma maca, sem fala e sem movimentos do lado direito. Quando ele me viu começou a chorar e pela primeira vez na minha vida vi meu pai chorando desesperadamente.

Ele então foi transferido para outro hospital onde ficou por mais 4 dias. Foram dias amargos, de muito choro e angústia. Tudo era complicado, pois ele não conseguia se comunicar nem mesmo com gestos e ficávamos desesperados quando não entendíamos o que ele estava tentando nos dizer.

Ele recebeu alta e foi para casa. Uma semana depois tivemos que levá-lo novamente ao hospital, pois estava iniciando um novo AVC. Mas com a graça de Deus ele foi socorrido com rapidez e não agravou ainda mais aquela situação que já estava difícil. Depois desse susto, começou a fase de adaptação. Tudo era novo para ele e para nós. Ele teve que reaprender a comer (com a mão esquerda), a se comunicar com gestos entre outras coisas.

Depois de 10 dias de muita angústia ele voltou a falar. Aos poucos e com muita fisioterapia e ajuda de Deus, ele começou a andar, a ir ao banheiro sozinho, a deitar e se levantar sozinho e estava evoluindo a cada dia. Internamos ele em um centro de reabilitação aqui em Goiânia, onde ele ficaria internado durante 30 dias fazendo um tratamento intensivo com fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogas e todos os profissionais que lidam com a reabilitação. Depois de apenas 4 dias internado, ele sofreu uma parada cardíaca. Praticamente esteve morto e foi ressuscitado. Os médicos conseguiram reanimá-lo e o nosso pesadelo começou novamente. Ele já usava um marca passo e depois dessa parada, teve que passar por uma cirurgia para colocar um aparelho com desfibrilador (o próprio aparelho reanima o paciente caso sofra uma nova parada cardíaca). Depois desse outro susto ele não quis voltar para esse centro de reabilitação, pois acreditava que a parada cardíaca tinha alguma ligação com a fisioterapia que ele estava fazendo.

Estava tudo indo muito bem. Ele continuava andando, arrastava um pouco a perna direita, mas andava, somente o braço que ele não conseguiu recuperar os movimentos.

Mas semana passada, dia 14/01/2010, ele teve o segundo AVC, e dessa vez foi mais forte que o primeiro. Ficou 2 dias desacordado. Ele está com outro lado paralisado, não fala e mal consegue abrir os olhos. Uma situação MUITO DIFÍCIL. É tão ruim ver meu paizinho deitado naquela cama, na mesma posição, se alimentando por uma sonda e com um dreno na bexiga. É sofrido demais para mim e minha família. É um dor inexplicável. Mas temos fé em Deus. Apesar de não entendermos o porquê de tanto sofrimento, sabemos que há um propósito em tudo isso. O médico nos disse que o estado dele é grave, que não está ouvindo e nem enxergando.

Meu paizinho é um homem bom, servo de Deus e não merece passar por isso. Já o colocamos nas mãos do Senhor, porque sabemos que se for pra ele ficar em cima de uma cama sofrendo, é melhor que o Senhor o leve pra junto dEle, pois lá ele estará seguro, feliz, andando, falando e glorificando a Deus. Mas também sabemos que se ele já passou por tantos problemas e Deus não o levou é porque existe algo maior, um propósito maior e o nosso Deus é um Deus de milagres. Não há limites para o seu poder. Ele é fiel e fará o melhor pelo meu amado pai que ama a vida e daria tudo para estar bem.

E quantas vezes nós reclamamos do nosso trabalho, de uma dorzinha aqui ou ali e nos esquecemos que existem pessoas que passam por dores não somente físicas, mas principalmente dores na alma, e essas eu garanto, dói muito mais. Não existe remédio pra essas dores, somente Deus e o tempo é que pode curá-las e restaurar tudo o que foi perdido.

Peço orações pelo meu paizinho e deixo esse testemunho para que outras pessoas possam se sentir melhor ao lê-lo, pois não somos os únicos que estamos sofrendo essa dor.

Divina Sartori - Goiânia-GO

3 comentários:

Anônimo disse...

EStamos incluindo em nossas oraçoes. Mantenha a esperança sempre, Divina.. e acompanhe de perto o restabelecimento de seu pai.
Amigos dos Sobreviventes

Divina disse...

Obrigada pelas orações. O nome dele é João Batista dos Santos e está em estado grave.

Mateus Barp disse...

Meu pai também esta sofrendo por isso e eu também estoumuito triste ... mas tenho fé em Deus, pois ele sabe os caminhos q temos !!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

TRANSLATOR

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish
Translator Widget by Dicas Blogger
Edit this page (if you have permission) | Report abuse Google Docs -- Web word processing, presentations and spreadsheets.